Notícias

Mensagem de um suposto participante do grupo baleia azul leva panico a comunidade patrocinense

20/04/2017 às 11:51

A redação de jornalismo do Grupo Difusora recebeu ao longo da manhã desta quinta-feira dia 20, diversas ligações de pais de alunos de educandários do Município de Patrocínio, além de mensagens através dos canais de Whatsapp das emissoras do Grupo,  alegando que estavam recebendo por via redes sociais, mensagens dando conta de que uma pessoa “que até o momento não havia ainda sido identificada pelos órgãos de segurança pública”, estaria participando de um grupo criado também nas redes sociais, denominado de baleia azul, e que entre os propósitos deste grupo estaria o cumprimento de algumas determinações e neste caso especifico desta mensagem, seria a distribuição de balas envenenadas para trintas crianças de escolas do Município. A reportagem ciente do panico causado junto a comunidade pelo exposto na mensagem virtual e que se propagava a todo o instante, manteve contato com a Policia Militar de Minas Gerais, através do subcomandante  do 46º Batalhão com sede local, e  sobre o assunto, Major Salomão Caixeta, disse que a PM já havia recebido também ligações de pais preocupados com o assunto.

Segundo o Militar, a ação a priori se tratava de uma brincadeira de péssimo gosto feita por uma pessoa ainda não identificada, mas que a Polícia atenta ao caso, e dentro de suas estruturas institucionais busca elucidar o caso, e que para isso a população poderia contribuir com informações inclusive, visando chegar a autoria do texto lançado na rede social.

“Os pais podem ficar tranquilos, porém devem orientar seus filhos a não aceitar objetos ou produtos entregues por pessoas estranhas e sem procedência não só na porta de escolas, mas em todos os lugares, e tomar cuidado com as abordagens, orientar ainda para que os filhos procurem andar sempre em grupo e nunca sozinhos. E que quando possível estejam na companhia dos pais” enfatizou Major Caixeta.

O subcomandante disse ainda que a PM está 24 horas por dia, a disposição do cidadão de bem, para auxiliá-lo em especial nas questões alusivas a segurança pública.

José Antonio/ Grupo Difusora

Compartilhe com seus amigos